Problemas e soluções

Na última sexta-feira, 30/06/2017, eu vi… Eu vi uma luz no fim do túnel. Chamava-se TCC.

Mas não o TCC famoso, o famigerado Trabalho de Conclusão de Curso; foi o Tiny C Compiler. Pela primeira vez na vida, eu vi um compilador para a linguagem C pequeno, rápido e leve. Ele ainda tem a funcionalidade de executar código-fonte diretamente, como um interpretador de scripts, algo bem interessante.

Outro ponto extremamente positivo é que ele funciona no Windows. Aliás, ele simplesmente funciona: basta baixar o zip, extrair, rodar tcc.exe e pronto. Nada de MinGW, MSYS, cygwin e outras tranqueiras complicadas de instalar e configurar. O Windows é um SO explicitamente negligenciado por boa parte da comunidade de desenvolvimento de software. Dizem que a solução é criar máquina virtual – e eu sugiro VirtualBox com Linux Mint XFCE. É, após baixar alguns gigabytes e instalar tudo, realmente funciona bem.

Já o TCC tem apenas 389KB zipado e 1,53MB extraído. Como eu disse, nunca tinha visto um compilador tão pequeno. Ele também é quase 9 vezes mais rápido do que o GCC e produz código de saída super pequeno, também. Um ola-mundo.exe gerado pelo Visual Studio tem 8,5KB. Já o mesmo programa compilado com o TCC tem 1,5KB – mesmo tamanho da versão em Assembly (testei usando o MASM32 SDK).

Também experimentei fazer um Olá, Mundo em Go e deu 1,6MB. Em Rust, 3,6MB. Em JavaScript, usando NodeJS e a plataforma de distribuição Electron para gerar um executável distribuível: 127MB.

Pois é… Estamos vivendo a era do hardware barato. E de seu desperdício.

  • Para que usar apenas 1,5KB se a gente pode fazer em 1,6MB, 3,6MB ou 127MB e o hardware aguenta?
  • Por que uma tarefa rápida como compilar um programa trivial deveria rodar em 5 milissegundos se a gente pode fazê-lo precisar de 90?
  • Para que armazenar pequenos arquivos localmente se a gente pode criar bancos de dados NoSQL em nuvem a torto e a direito e gastar alguns Mbps de conexão de internet com isso?

Fera mesmo eram os programadores de jogos dos consoles antigos… Aqueles, sim, tiravam leite de pedra. Não havia outra opção: hardware extremamente limitado, programação só em Assembly. Ou fazia assim, ou não fazia.

O Atari, por exemplo, tinha 128 bytes de memória. Não são megabytes nem kilobytes, são BYTES! E dava certo. Não sei como, mas dava! Provavelmente, cada bit era muito bem aproveitado.

Já a gente aqui, em 2017, vai seguindo a vida, gastando mais de 1MB e mais de 270 milhões de ciclos de CPU apenas para dizer oi para o mundo… E achando isso normal.

Isso NÃO é normal. Isso está muito errado. As pessoas estão muito longe de conhecer o verdadeiro poder de suas máquinas. Estamos apenas comendo migalhas perto do que realmente poderíamos fazer.

Ao questionar esse assunto, às vezes a explicação que vem como resposta é que precisamos resolver os problemas grandes. E, que, para esses problemas, as ferramentas que temos funcionam bem. Ou seja, o importante é que o GCC compile código gigante em um tempo longo (em vez de muito longo); o importante é que um programa gigante em Go ou Rust fique com centenas de megabytes (em vez de vários gigabytes). Em outras palavras: “temos que sacrificar as pequenas aplicações em prol das grandes aplicações, que são as que realmente importam”. Engraçado… Onde é que já ouvimos esse discurso antes?

Eu tenho uma visão diferente. Eu acredito que todos podem ser bem atendidos. Não existe essa tal “decisão difícil” entre os grandes e os pequenos problemas. O que existe é para onde queremos direcionar nossos esforços. Os grandes problemas já estão sendo resolvidos por gente capacitada. E os pequenos? Também estão? Bom, o TCC está aí para nos ajudar a mudar esse cenário.

Vejo um futuro em que, tanto quanto já temos acesso a programas grandes e pesados para resolver problemas grandes e pesados, teremos acesso a programas pequenos e rápidos para resolver problemas pequenos e rápidos. E, assim, todos serão mais bem atendidos nesse mundão de Deus, cada um dentro da sua necessidade.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s