A vida é assim

A vida é assim:

  • Siga as regras. Quebre as regras.
  • Conforme-se. Inconforme-se.
  • Mude. Mantenha.
  • Ouça mais do que do diga. Diga mais do que escute.
  • Reflita antes. Aja logo.
  • Comporte-se. Perturbe-os.
  • Compreenda. Condene.
  • Respeite os mais velhos. Respeite os mais novos.

Se você quiser se contradizer, um jeito bem fácil é tentar fazer uma afirmação universal. Mais cedo ou mais tarde, terá que engoli-la a seco.

 

Anúncios

Andando para a frente

Muita coisa acaba nessa vida, e hoje chegou o dia de uma delas! Eu já estava adiando esse momento havia muito tempo, e hoje ele finalmente chegou.

No caso, estou falando da minha conta no Twitter. Já faz tempo que, quando eu entro no Twitter, vejo pouca coisa útil. A maior parte é de clichês. Textos do tipo “Why bla bla bla is blé blé blé”, “Os 15 piores jeitos de bli bli bli”, fotos fazendo caretas, retuítes aos montes… Parece que ninguém está falando por si mesmo, só estão quase todos repetindo os velhos clichês.

Sim! Tomei a decisão: cancelei minha conta.

O Twitter também já me trouxe muita coisa boa. Fiquei sabendo de vários eventos de desenvolvimento de software por meio dele; fiquei sabendo da existência do podcast The Distance por meio dele (sobre longevidade de negócios, com o selo de qualidade Basecamp); fiquei sabendo de vários textos interessantes por meio dele.

Só que chegou a hora do chega.

Assim como acontece quando você cancela Facebook, você tem um prazo de 30 dias para mudar de ideia. Se, nesse período, você logar de novo, estará lá tudo de volta. Diz a lenda que nunca nada é apagado de verdade; que, se você fizer login depois de anos, vai continuar tudo lá. Bom, eu não pretendo fazer esse teste!

De qualquer maneira, tenho 30 dias para revogar minha decisão. Será que isso vai acontecer? Mês que vem a gente se vê aqui no blog de novo e eu conto!